O IMPACTO DO DIAGNÓSTICO NA FAMÍLIA



Cada família é única e várias são as formas de receber ou lidar com um diagnóstico. Quando um familiar recebe o diagnóstico de autismo, essas reações dependem de muitos fatores, tais como a personalidade de cada membro da família, o nível de conhecimento prévio sobre o transtorno, a existência ou não de uma desconfiança anterior sobre tal situação etc. É inegável que tal situação deixa posta uma nova realidade, que vai demandar reorganização dessa família.


Afinal, além das preocupações que a nova realidade traz, também há questões práticas que podem ser motivo de grandes divergências, tais como: quais serão as prioridades financeiras, como será a divisão de tarefas deste momento em diante, quais profissionais serão escolhidos para acompanhar a criança etc.


O impacto no casamento realmente pode ser grande, e em muitos casos, a união se desfaz. Em contrapartida, quando ambos conseguem contornar as turbulências dessa nova realidade que se apresenta, o que observo é que o nível de comprometimento e envolvimento entre eles pode se fortalecer, e muito. Além disso, cada vitória é entusiasmadamente comemorada e vivida intensamente, o que dá a elas um sabor especial que talvez os pais de crianças com desenvolvimento típico não venham a conhecer.


Quando o casal tem outros filhos, os irmãos podem ter dificuldade em lidar com o fato que, de uma hora para outra, os recursos de tempo, energia e dinheiro dos pais parecem estar direcionados a apenas um dos filhos. Fato é que, provavelmente, aquela criança autista ou com alguma outra condição especial, realmente irá demandar mais cuidados e tempo dos responsáveis mesmo. Mas é importante que a situação seja exposta (de uma maneira a idade e maturidade do filho permitam o entendimento) e que, na medida do possível, os pais consigam reservar algum tempo de qualidade para passar apenas com cada filho, dedicando-se exclusivamente a ele.


Com relação a tios, avós e outros parentes, o que sugiro é que, na falta de saber o que dizer, melhor não dizer nada. Os pais não esperam de vocês esclarecimentos sobre o transtorno, para isso são acompanhados por uma equipe. Frases como “é só uma fase” e “ele vai superar isso” podem ser desastrosas. O que precisa ser transmitido é que o amor por aquele membro da família continua o mesmo e que os pais não estão sozinhos nessa caminhada.


Segue um vídeo sobre empatia que pode auxiliar muito os familiares e amigos que não sabem bem o que dizer quando os pais contam a eles “ a notícia” ...

https://www.youtube.com/watch?v=_7BTwvVBrwE


Um grande abraço e até a próxima!

Érika Andrade

40 visualizações

PARENTS LIKE ME

 Um espaço para falar sobre parentalidade com empatia e respeito. 

NOVA TURMA! CONEXÃO FAMILIAR:

Conheça nosso novo curso online e aprenda como estimular seu filho a estudar com brilho nos olhos, ajude-o a lidar com suas emoções e conheça o seu Perfil Cognitivo.

Participar >

FIQUE POR DENTRO

TERMOS DE USO      |      POLÍTICA DE PRIVACIDADE      |      CONTATO

Parents Like Me - Um espaço para falar sobre parentalidade com empatia e respeito. 

Todos os direitos reservados ao Parents Like Me. Proibido a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização. A Redação do Parents Like Me não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos e tópicos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.

© 2023 Parents Like Me. Todos os direitos reservados.